Árvore Moderna de Transmissão de I Ching ou Yi Jing Taoista

 

I Chin ou Yi Jing é o tratado que tem a compilação das leis das transformações da natureza (cuja compilação é atribuída ao rei lendário Fu Xi) e é uma das principais ferramentas no processo da alquimia taoista. Os antigos utilizam uma ferramenta chamada Mu - que eram feitos de ossos ou de casca de tartaruga e continhas as informações dos "Troncos celestes e ramos terrestres" - Tian Gan Di Zhi ou apenas GanZhi.

 

Os povos ancestrais de Kunlun, mais conhecidos como Fang Shih eram especialistas nas artes de mapeamento dos Céus, da Terra, e da compreensão dos motivos da vida das pessoas tomarem determinados caminhos, chamamos isso muitas vezes de sorte ou de kharma.

 

No entanto esse tipo de ensino passou a ser aberto só depois que Chen XiYi revelou plenamente seus métodos ao mundo, até então não se havia facilidade de acesso a esse tipo de conteúdo, mesmo com os textos do Rei Wen, do Duque de Chou e o I Ching de Confúncio.

 

Existiam na antiguidade 3 tipos de I Ching, mas o que temos hoje é a compilação feita por Confuncio de fragmentos de textos antigos, no entanto, os antigos Fang Shih nunca utilizaram livros para verem as tendências de transformação da natureza, eles usavam o próprio corpo e as leis formadas pela leitura das bússolas e sorteios do Ganzhi.

 

Segue a baixo a lista de transmissão dos ensinamentos de Chen XiYi por 4 gerações de estudantes importantes: